Promover uma transição justa para economias resilientes às alterações climáticas, inclusivas e sustentáveis

A adoção do Acordo de Paris na COP21 é um passo muito importante no sentido de conseguir um mundo resiliente às alterações climáticas. O Acordo foi adotado por consenso dos 192 países que são Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (UNFFCCC), reafirmando a liderança e a importância do sistema das Nações Unidas e do seu multilateralismo na negociação de questões de desenvolvimento, e de matérias ambientais em particular.

Reconhecendo que as respostas às alterações climáticas têm um impacto sobre o emprego e as atividades económicas, os negociadores em Paris ponderaram sobre questões relacionadas com uma transição justa da força de trabalho e a criação de trabalho digno. A OIT adotou recentemente as Diretrizes para uma transição justa para economias e sociedades ambientalmente sustentáveis para todos. Estas Diretrizes oferecem à OIT e aos seus mandantes um quadro e uma ferramenta prática para assegurar que os esforços nacionais e globais para lidar com as alterações climáticas promovem igualmente objetivos de criação de emprego, justiça social e transições justas para trabalhadores, empresas e comunidades. A Iniciativa Verde do Diretor-Geral da OIT constituirá um importante veículo para apoiar a implementação dos resultados de Paris, dando um efeito prático às Diretrizes.

 

Como pode o Centro dar o seu apoio?

 

O propósito do Acordo de Paris é orientar coletivamente as nações na direção de um esforço global eficaz para reduzir as emissões, de modo a trilhar o caminho da humanidade no longo prazo fora da zona de perigo das alterações climáticas, desenvolvendo em simultâneo uma capacidade de adaptação. O objetivo global é reduzir as emissões de gases com efeito de estufa para limitar o aumento da temperatura global em 2o C acima dos níveis pré-industriais, visando ao mesmo tempo a meta mais ambiciosa de 1,5o C. O impacto do novo acordo, que entrará em vigor em 2020, conjugado com a recentemente adotada Agenda 2030 e os ODS, será sentido a nível nacional onde os esforços devem ser aumentados para encontrar formas de elevar o nível de ambição relativamente à redução global de emissões e, de forma mais abrangente, para melhorar as capacidades de apoio à integração de objetivos de sustentabilidade nos planos e estratégias nacionais de desenvolvimento.

 

As atividades de formação do Centro sobre matérias relacionadas com as agendas de desenvolvimento ambiental e sustentável visam fortalecer a capacidade dos mandantes da OIT e de outros intervenientes relevantes na análise da ligação entre o Trabalho Digno, os Empregos Verdes e o Desenvolvimento Sustentável.

 

Em 2016, as atividades de formação nestas áreas de conhecimento terão o intuito de:

ü  apoiar os mandantes na definição de políticas adequadas em matéria de empregos verdes, na discussão acerca dos investimentos e das opções tecnológicas, e na incorporação do trabalho digno nas estratégias e ações relacionadas com as alterações climáticas a nível local, setorial e nacional;

ü  explicar as ligações entre a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, os respetivos 17 ODS e a Agenda de Trabalho Digno da OIT;

ü  analisar que implicações o novo quadro global da Agenda 2030 poderá ter no mundo do trabalho; oferecer noções, casos e ferramentas práticas para informar as tomadas de decisão que visam lidar com as consequências dos desafios ambientais em termos sociais e de emprego;

ü  apoiar os países na tradução do Acordo de Paris em estratégias que favoreçam o emprego, sejam inclusivas e promovam o desenvolvimento sustentável.

 

Mais informações em: www.itcilo.org/greenjobs e http://www.itcilo.org/en/areas-of-expertise/decent-work-and-sustainable-development  

 

 

International Training Centre of the ILO

Viale Maestri del Lavoro, 10
10127 Turin - Italy

Contate-nos