pt

Toure Sultan Abdoul Karim

Perspetivas femininas e masculinas: desejamos partilhar duas entrevistas com participantes na mesma atividade de formação dedicada ao tema «Género e mudança organizacional». Entrevista com Sultan Abdoul Karim TOURE, Consultor Técnico do Diretor-Geral, Departamento de Planeamento do Ministério do Planeamento e do Desenvolvimento, Costa do Marfim, e participante no Centro de Turim

Como foi a sua experiência com a atividade de formação sobre género e mudança organizacional?

 

Em primeiro lugar, gostaria de salientar a diversidade dos participantes, pessoas com diferentes níveis de instrução, provenientes de diferentes meios socioculturais e de diferentes partes do mundo, com experiências diferentes. Esta diversidade dá-nos uma ideia do modo como a questão é abordada em diferentes lugares, quais são os pontos comuns e permite-nos tirar partido das ideias dos outros participantes, bem como das ideias e conselhos dos formadores.  Até agora, tenho gostado muito desta interatividade e interação com pessoas diferentes, e do modo como o curso está organizado e como é ministrado pelos formadores, graças à sua abordagem participativa e interativa.

 

O que considera ter sido útil para os seus objetivos pessoais e institucionais? 

De um ponto de vista pessoal, compreendo muito melhor a questão do género e, relativamente ao tema da formação, a maneira como uma organização pode analisar efetivamente a igualdade de género ou o equilíbrio de género, que não se resume ao número de homens ou mulheres, passando igualmente pelo modo de funcionamento da organização e pelo respeito das diferenças entre mulheres e homens. Pessoalmente, é o que retiro desta experiência.

 

No que respeita à organização, venho do Ministério do Planeamento, e tanto no meu ministério como em todo o Governo, existe um bom nível de sensibilização para as questões de género.  Existe um ministério especificamente dedicado a estas questões e um sólido compromisso político. A questão é: «Como assegurar a sua eficácia? Como implementar eficazmente políticas no domínio da igualdade de género?»  Para tal, são necessárias ferramentas para que as pessoas possam responder, na prática, às questões relacionadas com o género e abordar o problema. É muito importante fazer um diagnóstico da situação em matéria de igualdade de género, ao nível da organização, da execução, e da conceção e planeamento das políticas.

 

 

 

Considera que adquiriu novas ideias e novas perspetivas sobre a questão?

Muitas ideias novas e experiências práticas dos organizadores e dos formadores sobre a realização de um diagnóstico e a formulação de propostas de soluções para as questões de género, mas também, e talvez mais com base nas experiências práticas de outros participantes, sobre a abordagem adotada por outros participantes e pelos respetivos países a estas questões.  De ambos os lados.

 

Pensa aplicar os resultados da formação no seu país?

Pessoalmente, penso que deveria! Há que ter em conta um contexto mais alargado. Em primeiro lugar, falarei com as pessoas responsáveis pelas decisões, uma vez que elas são fundamentais para a eficácia das políticas em matéria de género. O meu primeiro passo será divulgar entre os responsáveis e os dirigentes superiores formas de criar uma verdadeira igualdade de género na organização, bem como de conceber políticas e planear ações para o seu desenvolvimento. Irei também partilhar e explicar ferramentas práticas e concretas. Depois, irei propor estratégias para reforçar a eficácia da abordagem da organização às questões de género, bem como para comunicar e atingir a meta, o objetivo. Espero conseguir sensibilizar um vasto grupo de pessoas para esta questão e ter maior impacto.

 

Como descreveria a atividade de formação e o Centro aos seus colegas?

O Centro é um local muito agradável e participei numa formação muito enriquecedora e orientada para os resultados. Os formandos são pessoas com experiência direta, profissionais no seu setor, com experiência prática: uma experiência muito enriquecedora e interessante, que merece ser partilhada. Também gostei do modo como as aulas são conduzidas: interativas, com o envolvimento de todos os participantes.

Todos aqueles com um interesse específico num dos temas abrangidos pelos programas do Centro deveriam inscrever-se para terem a oportunidade de participar.

 

International Training Centre of the ILO

Viale Maestri del Lavoro, 10
10127 Turin - Italy

Contate-nos